terça-feira, 4 de janeiro de 2022

Lançamento do jornal cultural “Umbu Verde”

 

EDITORIAL

Em determinada ocasião, observou o poeta português Luís de Camões (c. 1524-1580): “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”. Frase irretocável. Porém, este “Umbu Verde”, a despeito das mudanças do tempo, retoma uma vontade antiga do redator de fazer jornalismo impresso e focado em cultura.

A ideia não é publicar texto inédito ou exclusivo. Os desenhos podem até ser. Na verdade, pretende-se apenas divulgar aqui a produção cultural do próprio redator e já feita para outras plataformas (livro, Internet, etc.).

Ainda que tenha uma periodicidade irregular, o “Umbu Verde” é também um exercício de produção gráfica. A beleza, seja quando for, precisa se manifestar tanto na forma quanto no conteúdo.

As permanências nos orientam, as mudanças nos adaptam. O uso do mimeógrafo na década de 1990 (para um jornal de colégio) e o uso hoje do editor Word comprovam a relação complexa e necessária entre o tempo e a vontade, entre o passado e o futuro.

Link da versão em PDF: www.darlanzurc.com/wp-content/uploads/2022/01/umbu-verde-n-1.pdf.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2021

Ótimo Natal e excelente 2022!



Observação: O desenho tem vários "Easter eggs" (ovos de Páscoa, ou seja, mensagens escondidas). Eis: A. o rosto de Papai Noel aparece na última árvore -- em cima e da esquerda para a direita --; B. a segunda e a terceira nuvem -- embaixo e da esquerda para a direita -- são, respectivamente, o mapa de Israel (lugar que corresponde hoje ao nascimento de Jesus Cristo) e o mapa da China (onde surgiu a Covid-19); e C. existe uma casinha no topo da segunda árvore -- também embaixo e da esquerda para a direita.

segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Capa de antologia com 50 poetas baianos

Capa do livro "Antologia poética semiárido Nordeste II" -- da coleção "Bardos Baianos" (editora Cogito, dirigida pelo escritor e jornalista Ivan de Almeida), que reúne 50 poetas desse território de identidade de um conjunto de 27 territórios existentes na Bahia, ou seja, 50 poetas de cada um, totalizando 1350. Foto: fonte luminosa de Cipó (BA) por Tereza Jardim, em 2021. Capa, contracapa e orelhas: Paulo Brito. Organização e diagramação: Ivan de Almeida. (Detalhes sobre a coleção: https://bardosbaianos.blogspot.com.)



segunda-feira, 27 de setembro de 2021